Futuros presidentes

A ministra Rosa Weber irá presidir as eleições presidenciais de 2018; Luis Roberto Barroso será o presidente do TSE nas eleições municipais de 2020 e Edson Fachin irá comandar o TSE nas eleições presidenciais de 2022.

Protegidos e correligionários

Do deputado federal e ex-presidente da OAB do Rio de Janeiro, Wadih Damous (PT-RJ): “Cabe-me ressalvar a visão extremamente crítica que tenho da atuação do ministro Gilmar Mendes, do STF, como magistrado. Ao falar fora dos autos de casos que vai julgar, participar de conchavos políticos abertamente ou na calada da noite como se fosse um parlamentar, assumir preferências partidárias incompatíveis com sua condição de juiz e misturar negócios privados com o cargo que ocupa, Gilmar dá seguidas lições de como um magistrado não deve se portar.

Veja mais

Clonaram celular da juíza

Da Juíza Criminal aposentada Denise Frossard em sua página no Facebook: “Há males na vida que vem para o bem! Em razão do crime de que fui vítima ontem – clonagem do meu telefone, de cheques etc – fui hoje cedo à Cidade da Polícia, aqui no Rio de Janeiro e foi uma manhã adorável…

Veja mais

Regime de plantão

O Tribunal do Trabalho da Paraíba (13ª Região) vai funcionar em regime de plantão durante o Recesso Forense, que inicia hoje (20) e vai até o dia 6 de janeiro de 2018. Na semana passada foi publicada a Resolução Administrativa (RA 135/2017) que disciplina o recesso e regulamenta o sistema de plantão permanente dos magistrados e servidores. A resolução prevê que poderá haver expediente interno no período de recesso, em caráter excepcional, para atender à necessidade de serviços, de acordo com autorização da Presidência. A partir do dia 8 de janeiro (primeiro dia útil após o recesso), o expediente no Regional voltará ao normal.

Veja mais

SOS Emprego

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, em Sergipe, Henri Clay Andrade, garantiu que a entidade irá cobrar “dia e noite” das autoridades do estado uma investigação célere e eficaz da execução de um dos líderes do Movimento SOS Emprego, Clodoaldo Santos de Melo. “Há uma forte suspeita de que esse crime tenha sido uma tentativa de calar a voz do SOS Emprego. Lutar pela justiça, pelos direitos humanos e pelas liberdades públicas faz parte da nossa história. A OAB está integrada à luta e, aqui, a voz do Movimento será ouvida e ecoada”, disse durante encontro com membros do Movimento.

Veja mais

Nery e Ilmar

O jornalista Sebastião Nery e o ministro aposentado do STF, Ilmar Galvão tem algo em comum. Ambos nasceram na cidade de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, na microrregião de Jequié, no sudoeste do Estado da Bahia. Nery nasceu em 8 de marco de 1932 e Ilmar Galvão em 2 de maio de 1933.

Ana Nery, a juíza

O jornalista, escritor e político Sebastião Nery, de 85 anos – baiano de Jaguaquara – tem uma filha, Ana Rita de Figueiredo Nery que é juiza de direito do Tribunal de Justiça de São Paulo. Formada em Direito pela conceituada Universidade de São Paulo (USP), chegou ao Judiciário ao passar em primeiro lugar no 182…

Veja mais

Mais 15 anos de cadeia

A Justiça Federal do Rio condenou hoje (19) pela quarta vez o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), ne. Na decisão, relativa à Operação Eficiência, Cabral foi sentenciado a mais 15 anos de prisão por lavagem de dinheiro. Somadas todas as condenações até agora, o peemedebista tem 87 anos de pena a cumprir. O ex-governador responde a outras treze ações penais nas quais ainda não houve sentença.

Veja mais

Operação Calabar

A juíza da Auditoria da Justiça Militar do Rio de Janeiro, Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, decidiu nesta segunda-feira que 32 acusados de receber propina do tráfico, que chegaria a R$ 1 milhão por mês, além de venda de armas para 41 comunidades de São Gonçalo, vizinha de Niterói, vão poder cumprir a prisão em casa. Entre os beneficiados estão 10 policiais militares envolvidos na Operação Calabar.

Veja mais

As mulheres na advocacia

O Brasil tem no dia de hoje um total de 511.451 mil advogadas. Segundo o presidente do Sindicato dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro, Myrthes Gomes de Campos foi a primeira mulher a exercer a advocacia no Brasil e, de 1924 a 1944. Ela trabalhou no Tribunal de Apelação do Distrito Federal, localizado no Rio de Janeiro, então capital do Brasil. De lá pra cá, elas ocuparam as faculdades de Direito e atualmente representam 48% da advocacia brasileira credenciada pela Conselho Federal da OAB.

Veja mais