Lula e FHC

Uma mudança na Constituição pode proibir a reeleição de candidatos que já tenham exercido por duas vezes mandato de chefe do Poder Executivo. De iniciativa do senador Paulo Bauer (PSDB-SC) e apoiada por outros senadores, a Proposta de Emenda à Constituição 41/2016 está aguardando designação de relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania.

Veja mais

A volta de Damous

O advogado Wadih Damous (PT-RJ) reassumiu no último dia 28 o mandato de deputado federal. Ele deve ficar na Câmara dos Deputados em definitivo até 2018. Ele vai lutar contra a reforma trabalhista proposta pelo presidente Michel Temer, além de trabalhar para minimizar os efeitos da PEC 55/16, que congelou investimentos públicos por 20 anos.…

Veja mais

Presente de grego

“O presidente Temer ofereceu presente de grego para os trabalhadores. É um saco cheio de maldades. Ele entrará para a história como horrenda figura do mau velhinho.” A afirmação é do presidente da OAB de Sergipe, Henri Clay Andrade ao criticar o anúncio feito pelo presidente da República sobre a reforma trabalhista e classificar a medida como um presente de natal para os trabalhadores.

Veja mais

Dallari 8.5

Uma ligação o jurista Dalmo de Abreu Dallari não irá receber amanhã, dia 31/12, quando completa 85 anos: do ministro Gilmar Mendes, do STF. Há dez anos, o jurista e professor da USP publicou artigo que dizia o seguinte: “Gilmar Mendes no STF é a degradação do judiciário brasileiro”. Recentemente, Dalari reafirmou a sua posição e disse mais: “Há algo de errado quando um ministro do Supremo vive na mídia”.

Veja mais

O crime da praia dos Ossos

Há exatos 40 anos – no dia 30 de dezembro de 1976 – um crime passional em um casa na praia dos Ossos, em Búzios, na região dos Lagos, no Rio de Janeiro, abalou a sociedade brasileira. no penúltimo dia de 1976. No início da noite daquele dia, Doca Street, então com 40 anos, matou com quatro tiros de pistola Ângela Diniz, com quem vivia havia apenas três meses. Ela, contaram os amigos, pretendia se separar de Doca, por não suportar o ciúme doentio do companheiro.

Veja mais

Embaixatriz matou embaixador

A brasileira Françoise de Souza Oliveira,de 40 anos, mulher do embaixador da Grécia Kyriakos Amiridis, confessou no início da noite desta sexta-feira que participou da morte do marido. Mais cedo, a polícia havia pedido à Justiça a prisão de Françoise, do policial militar Sergio Gomes Moreira Filho e de um dos dois cúmplices, Eduardo Tedeschi, amigo do PM. O outro suspeito de participar do crime é um primo de Sérgio Moreira.

Veja mais

O caso do embaixador

A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), no Rio de Janeiro trabalha com a hipótese de crime passional contra o embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis. A vítima, de 59 anos, foi morto em casa, antes de ser levado para dentro de um carro que ele havia alugado no dia 21. O veículo foi encontrado carbonizado, com um corpo dentro, nas proximidades do Arco Metropolitano.

Veja mais

Vereadora e prostituta

A prostituta Francisca Ferreira da Silva, conhecida pelo apelido de Coroca, de 32 anos, filiada ao PDT, irá tomar posse no domingo (01.01) como vereadora da Câmara Municipal de Manacapuru, distante cerca de 80 kms de Manaus, no Amazonas. Querida pela população da Terra da Ciranda, Coroca foi escolhida para representar os mais humildes. De acordo com os próprios eleitores, ter uma pessoa simples, que nunca antes teve um contato maior com a política, em uma das 15 cadeiras da Câmara Municipal da cidade é a esperança de um futuro melhor e mais justo.

Veja mais

Três presidentes

Em 2018, ano das eleições presidenciais no país, o TSE terá três presidentes. Até 14 de fevereiro deste ano o titular será Gilmar Mendes. Desta data até 15 de agosto o presidente da Justiça Eleitoral será o atual vice, Luiz Fux. Ele deixa o cargo em virtude do término do seu segundo biênio como integrante…

Veja mais

Sem nomeação para o STF

Michel Temer irá passar pela presidência da República sem nomear um único ministro do STF. A primeira vaga será aberta em 2020, portanto, dentro de quatro anos , quando o ministro Celso de Mello irá completar 75 anos (idade máxima constitucionalmente para continuar usando a toga). Ele irá se igualar a Café Filho que passou pelo governo e não nomeou ninguém para o mais importante tribunal do país. Até Itamar Franco, que completou o mandato de Collor de Mello, conseguiu nomear um ministro para o STF: Mauricio Correa.

Veja mais