A nomeação para o STF

Do presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso ao comentar a indicação do ministro da Justiça, Alexandre de Morais para o STF: A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) entregou ao ministro Eliseu Padilha uma lista com três nomes de magistrados federais aptos a exercer o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente da República, Michel Temer, optou por indicar o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.”

Veja mais

Sempre os mesmos

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) abertura de inquérito para investigar os senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Renan Calheiros (PMDB-AL) e o ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP). O pedido tem como base a delação premiada do ex-diretor da Transpetro Sérgio Machado.

Defensoria sem Fronteiras

O mutirão Defensoria Sem Fronteiras começou a avaliar a situação jurídica de aproximadamente 5,6 mil presos da região metropolitana de Manaus. Inicialmente, os 75 defensores públicos federais e dos estados que fazem parte da comitiva trabalharão sobre os processos dos detentos. Na segunda semana, com o atendimento presencial dos internos e internas, os defensores e…

Veja mais

Moreira nas mãos de Celso

Caberá ao ministro Celso de Mello, o decano do Supremo Tribunal Federal, responder ao pedido da Rede Sustentabilidade pela suspensão da nomeação de Moreira Franco ao cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência. O posto foi recriado pelo presidente Michel Temer (PMDB) por meio de Medida Provisória. O mandado de segurança é assinado pelo ex-juiz…

Veja mais

Cabral, o cleptomaníaco

Do advogado paranaense Luiz Fernando Pereira ao analisar a conduta do ex-governador do Rio de Janeiro e atualmente preso em Bangu por decisão da Justiça Federal: “Sérgio Cabral é o maior cleptomaníaco da história da república. Desde a proclamação!”

Abissais diferenças

Do presidente da OAB do Pará, Jarbas Vasconcelos sobre a indicação do advogado paulista Alexandre de Morais para ocupar uma vaga no STF: “O STF reflete nosso federalismo semântico na sua composição. Lá, nunca tivemos um Ministro da Região Norte e o último nordestino foi Carlos Ayres Brito. Atualmente, todos seus Ministros são do Sul e do Sudeste. O STF é guardião não apenas da Constituição, mas também da Federação que a instituiu.

Veja mais

Alexandre “PCC”

Do advogado do Rio de Janeiro, Sérgio Batalha, do escritório Batalha Advogados Associados, sobre a indicação do ministro da Justiça para o STF: “A indicação de Alexandre de Moraes para o STF pelo governo rompeu um paradigma. Já houve indicações ruins, de juristas medíocres, destinados apenas a proteger os interesses dos que os indicaram na Corte.

Veja mais

Uma mulher na Justiça

O nome mais cotado para assumir a vaga de Alexandre de Moraes na Pasta da Justiça é da atual secretária especial de direitos humanos, órgão ligado ao Ministério da Justiça, a advogada Flávia Cristina Piovesan, de 48 anos. É professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e procuradora do Estado de São Paulo.

Alexandre no Supremo

O Palácio do Planalto confirmou, em nota à imprensa, que vai encaminhar ao Senado Federal o nome do ministro Alexandre de Moraes (Justiça) à vaga do falecido ministro Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal. Moraes, que é atualmente ministro da Justiça do governo federal, é homem de confiança do presidente Michel Temer.

Veja mais

O passado de Alexandre

Os rumores de uma possível indicação de Alexandre de Moraes pelo presidente Michel Temer para suceder o ministro Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal (STF) foram suficientes para que parlamentares, lideranças políticas e especialistas da área jurídica relembrassem as polêmicas protagonizadas pelo atual ministro da Justiça, que advogou para Eduardo Cunha, teve uma contraditória passagem pela Secretaria de Segurança Pública do governo de Geraldo Alckmin (PSDB), teve seu nome ligado ao PCC e cometeu algumas gafes já no Palácio do Planalto.

Veja mais