Compra de votos

No município de Arapoti, centro oriental paranaense, o Ministério Público do Paraná propôs denúncia contra vereador da cidade e um correligionário por crime eleitoral. O MPPR, por meio da Promotoria Eleitoral da 164ª Zona Eleitoral da comarca, sustenta que, nas últimas eleições, em troca de votos, os denunciados forneceram a eleitores “kits” com valor estimado de R$ 150, para a compra de produtos para churrasco (carne, carvão e cerveja). O vereador ainda teria prometido facilitar o processo de aposentadoria de uma eleitora junto ao INSS.

Veja mais

Jogos de azar

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, cumpriu nove mandados de busca e apreensão em operação que apura a prática de corrupção ativa por meio de jogos de azar e lavagem de dinheiro. Os mandados, expedidos dentro da Operação Flamingo, foram cumpridos em duas empresas e sete residências localizadas em Curitiba, em municípios da região metropolitana e na cidade do Rio de Janeiro (um dos mandados).

Veja mais

Trabalhadora agrícola

Uma trabalhadora agrícola de uma lavoura de cana de açúcar teve reconhecido na Justiça do Trabalho o direito à indenização por danos morais no importe de R$ 10 mil em razão de acidente de trabalho caracterizado por intoxicação com agrotóxicos. A Segunda Turma, por maioria, reformou a sentença da 2ª VT de Rio Verde que havia negado o pedido.

Veja mais

Alexandre Gontijo

Vítima de infarte, faleceu hoje (14), no Rio de Janeiro, o advogado Alexandre Gontijo, de 48 anos. Residente no bairro do Leblon, Gontijo sabia tudo de futebol.Gontijo não deixa filhos. A cremação e o velório acontecem amanhã (15), no Memorial do Carmo, no Caju.

Veja mais

Encontro Notarial e Registral

Principal atração do primeiro dia do XII Encontro Notarial e Registral do Rio Grande do Sul, a palestra magna foi ministrada pelo desembargador aposentado e ex-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP), José Renato Nalini. O tema abordado foi “As Delegações Extrajudiciais e a 4ª Revolução Industrial”.

Veja mais

Preso na Alemanha

A informação é do site G1-DF: O governo da Alemanha informou ao Brasil que o homem cond enado a 14 anos de prisão por matar a ex-namorada no Distrito Federal, em 1987, está preso. Marcelo Bauer fugiu para a Europa após o crime, 31 anos atrás, e era considerado foragido. O assassinato aconteceu em julho de 1987 mas Bauer fugiu após a denúncia do Ministério Público e conseguiu cidadania europeia. Com isso, ele evitou a extradição de volta para o Brasil para o cumprimento da pena.

Veja mais

Carlos Eduardo Caputo Bastos

Entrevista do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o renomado advogado Carlos Eduardo de Caputo Bastos para o site direitoglobal.com.br sobre as eleições de outubro próximo quando serão escolhidos pelos eleitores o novo presidente da República, 27 governadores, senadores, deputados federais e estaduais.

Veja mais

Agressão via WhatsApp

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça de Nova Venécia, ofereceu remissão a uma aluna de uma escola estadual, que agrediu verbalmente uma professora em um grupo de WhatsApp. A adolescente, junto dos representantes legais, anuiu a proposta do MPES como forma de exclusão do processo.

Veja mais

Crime contra procuradora

A Justiça Federal no Rio Grande do Norte condenou o empresário Flávio Gurgel Rocha pelo crime de injúria praticado contra a Procuradora do Trabalho Ileana Neiva Mousinho, fato ocorrido nos dias 17, 18 e 22 de setembro de 2017 com publicações no perfil oficial do réu nas redes sociais . A sentença é do juiz federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara Federal no Rio Grande do Norte. A condenação pelo crime de injúria foi de R$ 93.700 e outros R$ 60 mil de danos morais ocasionados à Procuradora do Trabalho.

Veja mais