O Ministério Público do Estado (MP-AM), Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), Ordem dos Advogados do Brasil seccional Amazonas (OAB-AM) e da Câmara Municipal de Iranduba, se posicionaram contra a construção de um presídio federal no município. As colocações foram feitas durante audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM).

As obras para construção de um presídio federal de segurança máximo em Iranduba devem começar no início do próximo ano, com orçamento de R$ 45 milhões. A estrutura deve ser erguida na estrada que dá acesso à obra da Cidade Universitária, da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).