O Tribunal Superior da Espanha informou hoje (16) que determinou que dois líderes de organizações separatistas da Catalunha fossem presos enquanto continuam sendo investigados por suspeita de insubordinação.A Justiça da Espanha também adotou medidas cautelares contra o chefe da polícia da Catalunha, Josep Lluis Trapero, por conta da suposta “inação” da corporação durante o plebiscito separatista de 1º de outubro.

Os promotores alegaram que Jordi Sánchez, chefe da Assembleia Nacional Catalã (ANC), e Jordi Cuixart, chefe da Omnium Cultural, foram fundamentais para planejamento do referendo de independência realizado em 1º de outubro, que o governo espanhol considerou ilegal.