O juiz Aylton Cardoso Vasconcellos, da 2ª Vara Criminal de Jacarepaguá (RJ), negou o pedido de revogação da prisão preventiva de Valéria dos Santos Reis, que se encontra foragida. O magistrado entendeu que não houve qualquer alteração que justificasse a soltura da acusada, conforme reivindicava a defesa de Valéria.

Valéria, que se apresentava como biomédica, é acusada de ter aplicado silicone industrial na modelo Mayara da Silva Santos, de 24 anos, no dia 20 de julho. A modelo passou mal, após o procedimento, e morreu quando era transferida de ambulância para o hospital, depois de sofrer três paradas cardíacas.

Na decisão, o juiz designou uma audiência de instrução e julgamento para o dia 10 de janeiro, quando serão ouvidas testemunhas de defesa e acusação.