O deputado federal pelo Amazonas Carlos Souza (PP-AM), protestou na sessão da Câmara Federal contra a construção de um presídio de segurança máxima no Estado do Amazonas. O deputado disse que a obra seria um “escritório do crime organizado”, e também que o presídio seria como um “presente grego” à população de Iranduba e do Amazonas que o governo Temer daria.

Durante a sessão, Carlos Souza ressaltou que, ao invés de um presídio, o governo federal deveria investir em outras áreas, como: infra-estrutura, saúde, educação e melhoria da qualidade de vida da população de Iranduba.

Na semana passada, parlamentares do Amazonas e representantes do Ministério Público Estadual, entre outros órgãos públicos e metade da população de Iranduba, manifestaram-se contra à construção do presídio na cidade.