O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) obteve a condenação do capitão da Polícia Militar Jackson Gama Feitosa a 48 anos de prisão por triplo homicídio qualificado. No dia 4 de junho de 1998 – há 20 anos – o capitão, então praça, matou Júlio Smith Barbosa, Charles Smith Barbosa e André Correa Barbosa, os dois primeiros, pai e filho e o terceiro também da família.

De acordo com o inquérito policial, as vítimas foram sequestradas durante uma blitz no bairro Alvorada, zona Centro-Oeste, comandada por Jackson Gama, com a participação de mais três policiais, todos à paisana. Os três foram executados e abandonados em uma área de mata no conjunto Tocantins. Os corpos foram encontrados no dia seguinte.