A Polícia Federal prendeu hoje (10) um advogado de Brasília suspeito de prometer vantagens e exigir dinheiro em troca de influência “no curso de processos pendentes de julgamento no Superior Tribunal de Justiça [STJ] e Supremo Tribunal Federal [STF]”. Também foram expedidos dois mandados de busca e apreensão.

O nome do advogado não foi divulgado. “Foi apurado que ele teria cobrado a quantia de R$ 2 milhões de um prefeito que havia sido afastado do cargo. Parte dos valores seria utilizada para o pagamento de assessores de ministros de tribunais superiores, para viabilizar uma decisão favorável que proporcionaria um rápido retorno do prefeito ao cargo”, informou a PF.

A denúncia chegou à PF pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Não há nenhuma comprovação de que membros do STJ ou STF façam parte do esquema, apontam as investigações.

A operação foi batizada de “Mercador de Fumaça”. Isso em razão dos crimes de tráfico de influência e exploração de prestígio serem conhecidos no jargão policial como “venda de fumaça”. (G1)