O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse hoje (18) ter convicção de que a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, vai seguir a tradição de independência e seriedade à frente do órgão. Raquel tomou posse nesta manhã em uma solenidade de 30 minutos na sede da Procuradoria-Geral da República (PGR).

“É uma posse prestigiada de uma pessoa que fez uma carreira bonita. Tenho a convicção de que a doutora Raquel vai seguir a tradição de independência, de seriedade, de integridade, de busca do interesse público, que tem caracterizado a Procuradoria-Geral da República há muitas gestões. Merecem referência nominal o professor Cláudio Fonteles, o doutor Antonio Fernando, Roberto Gurgel, Rodrigo Janot, e acho que ela continuará essa boa tradição”, disse Barroso, após a solenidade.

Na avaliação do ministro do STF, o combate à corrupção é certamente uma das muitas prioridades do País, “porque a integridade é um pressuposto para que se possa fazer tudo mais de maneira correta e eficiente”. Questionado sobre a harmonia entre os Poderes, o ministro respondeu: “O STF opera em harmonia com os outros Poderes e julga fazendo o que é certo, justo e legítimo.” (AE)