A segunda fase da Operação Regalia do Ministério Público do Estado de Goiás, deflagrada hoje (21) cumpriu 11 mandados de prisão, sendo cinco de prisão temporária contra o diretor do presídio de Anápolis, o supervisor, um agente e duas mulheres de presos, seis de prisão preventiva em relação aos envolvidos que já estavam presos, 7 conduções coercitivas contra um agente, ex-agentes e pessoas ligadas aos presos.

No local, foram apreendidos vários quilos de drogas, armas brancas, 40 garrafas de pinga, celulares e cerca de 30 mil reais em dinheiro. Balanças de precisão foram encontradas nas salas da administração do presídio. Segundo o promotor de Justiça Thiago Galindo, os presos tinham direito à saídas para irem em festas e drogas. O depósito de materiais foi transformado num motel com toda uma estrutura. “Era como um quarto de motel mesmo, com bombom, frutas, tudo bem organizado. Segundo o relatório da própria Secretaria de Administração Penitenciária, tinha até um livro com o telefone das mulheres que seriam chamadas. “, revela ele.