Bastante desanimado com a infinita onda de denúncia de escândalos em todos os setores, o presidente da OAB de Sergipe, Henri Clay Andrade afirmou que o país tem somente uma saída para debelar a corrupção: “é preciso implodir o atual sistema político e varrer da vida pública o patrimonialismo e os políticos que transformam a atividade política em ambiente criminoso e os cargos públicos num balcão de negócios espúrios.”

Henri Clay avalia que uma reforma política séria e estrutural é imprescindível. “Enquanto isso não acontecer, ficaremos sempre correndo atrás do prejuízo, enxugando gelo, ou seja, constantemente imerso em crises políticas e econômicas”.

Segundo ele, é preciso que seja aprovada a criminalização do caixa dois nas campanhas eleitorais , com responsabilidade direta dos partidos políticos, e também criminalizar o enriquecimento ilícito dos agentes públicos. Outra medida saneadora será dar maior celeridade dos processos relativos à improbidade administrativa para o fim de viabilizar efetiva e eficiente tutela jurisdicional. É preciso, também, a aprovação de medidas que venham garantir a integral devolução do dinheiro oriundo da corrupção; para transformar a corrupção em crime hediondo, independentemente do valor surrupiado.