As testemunhas da investigação sobre fraudes e desvios de recursos públicos na reforma do Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, para a Copa do Mundo de 2014, serão ouvidas em setembro. A Justiça Federal marcou as audiências para os dias 9 e 10 de setembro.

denúncia acusa o ex-governador Agnelo Queiroz de ter recebido pagamento indevido de R$ 6,495 milhões. José Roberto Arruda, por sua vez, teria embolsado R$ 3,92 milhões, e Tadeu Filippelli, R$ 6,185 milhões. Os réus respondem por organização criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e fraude à licitação, em uma denúncia que foi dividida em três ações penais.