Representantes do Comando Geral da Polícia Militar e da Associação dos Praças de Santa Catarina (Aprasc), reunidos no Fórum Eduardo Luz, entraram em acordo e o Curso de Formação de Sargentos, suspenso por ordem judicial, terá início ainda este ano. A reunião de conciliação foi convocada e presidida pelo juiz Marcelo Pons Meirelles, titular da Vara de Direito Militar da comarca da capital.

Em atendimento às decisões liminares deferidas, o Comando Geral da PM incluirá, a princípio, 37 militares que pleiteavam na Justiça o direito de participar dessa formação. Porém, a presença deles, como decidido na reunião e aceito pelas partes, estarásub judice até que haja uma decisão judicial definitiva sobre o assunto. Com esse entendimento, o magistrado revogou a suspensão. Abriram 180 vagas para o curso – 70% delas deveriam ser preenchidas pelo critério de mérito intelectual e 30% pelos mais antigos. Ninguém será eliminado para incluir esses novos participantes, que entram como excedentes.