Em palestra, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso criticou a fiscalização das contas eleitorais no país e a atuação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), do qual é vice-presidente. “O TSE desempenha papel ineficiente na fiscalização das contas”, disse. Barroso esteve na FGV-SP para o evento de lançamento do estudo ‘O poder do dinheiro nas campanhas eleitorais’, que analisou o financiamento eleitoral no Brasil.

O ministro criticou a punição dada aos candidatos que não cumprem as regras e disse que as ‘sanções são inexpressivas’. Também alfinetou o Congresso, que por vezes derruba as sanções estabelecidas pelo tribunal.