Era para ser uma audiência de conciliação para discutir pensão alimentícia, a última marcada para o dia na pauta da Vara Única do Careiro (a 88 quilômetros de Manaus) como parte das atividades da 12ª Semana Nacional da Conciliação. Mas para a surpresa da equipe e da juíza Sabrina Cumba Ferreira, que presidia a audiência, o ex-casal que figurava como parte no processo, formado por uma dona de casa e um vigilante, optou pela reconciliação.

Após uma convivência de seis anos, o casal se separou e a dona de casa, grávida, resolveu morar no Careiro, onde deu à luz o bebê, agora com seis meses de nascido. Decidiu, então, ingressar na Justiça com uma ação de alimentos para o filho. Enquanto isso, o ex-marido optou por permanecer em Manaus.

Para a juíza titular, o desfecho do caso mostrou que havia faltado uma oportunidade ao casal de conversar no período de separação e buscar se entender. “É uma situação rara, eles pareciam muito felizes ao final da audiência. Estávamos encerrando as audiências de questões de Família e foi algo realmente bem diferente.