O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) julga se cigarros com aroma e sabor podem ser comercializados.

A ação direta de inconstitucionalidade foi ajuizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) contra uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que proíbe a comercialização desses produtos. O processo é de relatoria da ministra Rosa Weber.