Escutas telefônicas gravadas com autorização da Justiça mostram bombeiros presos na semana passada no Rio de Janeiro, acusados de “vender” alvarás em troca de propina, falando sobre o dinheiro arrecadado. A gravação foi obtida pelo Fantástico.

Em um dos trechos, o interlocutor diz que “é muita grana”. “Não dá para por isso na mão”. Enquanto o outro responde: “Não vou ficar falando isso no telefone, vai lá no quartel”.
Em outras ocasiões, eles falavam em código. Chamavam dinheiro de bebeto e “dia” significava mil reais. Os militares pediam dinheiro vivo e recusavam o que chamavam de “brownie em folha”, que significava pagamento em cheque.