Foi do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, o voto que prevaleceu na determinação do bloqueio de bens de Aécio Neves e de sua irmã, na ação em que respondem por corrupção passiva.

Ficaram vencidos os Ministros Marco Aurélio e Alexandre de Moraes. Barroso foi acompanhado por Luiz Fu e Rosa Weber. Em seu voto, observou Barroso: “No crime de corrupção passiva, o ofendido não é só a Fazenda Pública, mas todos os brasileiros que se veem privados do direito a uma administração pública honesta”.

O julgamento do caso do bloqueio dos bens terminou nesta quarta-feira (12).