Pessoas acusadas em processos criminais que tenham problemas com uso de álcool e outras drogas poderão ser encaminhadas para grupos de autoajuda para se tratar do vício. O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Otávio Leão Praxedes, assinou termos de cooperação com os Alcoólicos Anônimos e os Nartóticos Anônimos.

Os réus que aceitarem serão encaminhados pelo juiz do processo, e a sua frequência às reuniões do grupo serão monitoradas. Uma comissão para a implantação do “Programa Cooperando” será designada nesta quinta-feira.

Otávio Praxedes ressaltou que a parceria demonstra o olhar do Judiciário para as pessoas que mais precisam. “É um projeto de grande significado social, que será reconhecido nacionalmente, no futuro, eu acredito. Dará uma oportunidade àqueles que receberam uma reprimenda judicial,