Do ex-presidente da Seccional da OAB do Ceará e ex-secretário de Justiça do mesmo estado, jurista Hélio Leitão ao analisar a intervenção no Rio de Janeiro:

“A intervenção não passa de um golpe político-midiático, sem qualquer impacto importante na na redução dos índices de criminalidade. Uma política de segurança pública se faz com planejamento, investigação, inteligência e deve se fazer acompanhar de políticas sociais. É dizer, ação de longo prazo. Essa intervenção é, além de ineficaz,caríssima. E não só em custos financeiros. Os “suspeitos de sempre”, pobres, negros e favelados vão pagar o altíssimo preço de seus direitos e garantias fundamentais, alvos preferenciais que serão de forças militares cuja formação e missão constitucional é bem diversa da atividade policial. A democracia está em risco.”