Mais de 415 anos de reclusão – esse é o total aproximado da somatória das penas aplicadas a 23 réus denunciados pelo Ministério Público de Goiás como integrantes de uma organização criminosa que atuava com roubo, receptação, desmanche e adulteração de veículos na Grande Goiânia. As condenações foram definidas em sentença proferida pelo juiz Marcelo Fleury Curado Dias, da 9ª Vara Criminal de Goiânia, que julgou parcialmente procedentes os pedidos feitos pelo promotor Roberto Corrêa, na denúncia oferecida em abril do ano passado, como resultado da Operação Zona Leste, deflagrada pela Polícia Civil.

Dos 23 condenados na sentença pelos crimes de roubo qualificado, receptação, adulteração de sinal identificador de veículo e integrar organização criminosa, 19 foram mantidos presos durante toda a instrução processual. Na investigação, foram identificados mais de 40 crimes praticados pela organização criminosa, tendo sido julgados no processo 25 de roubo, 9 de receptação e 2 de adulteração de sinal identificador de veículo, além do de organização criminosa, reconhecido em relação a todos os réus.

Os assaltos eram praticados de diferentes formas, envolvendo desde invasão de residências, estabelecimentos comerciais, bares até abordagens em vias públicas e estacionamentos. Em todos, as vítimas eram abordadas com armas de fogo por, pelo menos, dois homens.