Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Espancado na pizzaria

A Pizzaria Guanabara, localizada na Lapa, Centro do Rio, foi condenada a indenizar em R$ 25 mil, por danos morais, um de seus freqüentadores. A decisão é do desembargador Gabriel Zefiro, da 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio. Rafael Rezende da Costa alega que foi espancado com cadeira e pontapés por funcionários…

O advogado e o skate

O advogado gaúcho Gustavo Schifino, mais conhecido como Guga, de 45 anos, vai para o trabalho diariamente em cima de um skate e, com esse meio de transporte, economiza combustível, passagens e, principalmente, evita o trânsito caótico da capital gaúcha. No entanto, ele tem que tomar muito cuidado nos deslocamentos por causa do excesso de buracos e pedras existentes nas vias…

Golpe nos tribunais

A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, acionou a Polícia Federal para investigar denúncia de suposta tentativa de golpe praticado por empresa de tecnologia usando o nome do Conselho Nacional de Justiça. Conforme o ofício encaminhado à PF, a empresa estaria oferecendo a alguns tribunais um sistema informatizado para a gestão de precatórios, sob…

Casal que rouba unido …

A Justiça do Rio Grande do Norte concedeu liberdade provisória ao casal Carla Ubarana e George Leal, réus confessos no processo que investiga o desvio milionário nos precatórios do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJ-RN). O pedido foi feito pela defesa e aceito pelo Ministério Público (MP), que justificou não haver mais…

Falso juiz é preso

João Francisco Pinheiro dos Santos, de 61 anos, foi detido no Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, acusado de se passar por juiz de direito e corregedor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), para aplicar golpes. Ele disse à polícia ser assessor jurídico também, mas foi reconhecido por duas mulheres que afirmam que lhe pagaram para…

Advogado engana aposentada

Uma entidade que supostamente defende os direitos dos cidadãos e um advogado são investigados em Praia Grande pelo crime de apropriação indébita. Segundo uma munícipe, ela ganhou mais de R$ 17 mil em uma ação judicial, mas tanto a pessoa física quanto a jurídica receberam integralmente essa verba em seu nome e não lhe prestaram…