Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Gerente de supermercado

O Ministério Público do Estado do Amazonas, por meio de inspeção coordenada pela 51ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa do Consumidor (Prodecon), flagrou a comercialização de produtos alimentícios estragados e com prazo de validade vencidos em um supermercado, no bairro Nova Cidade, zona Norte de Manaus. Os produtos foram apreendidos e encaminhados para perícia, enquanto o gerente do estabelecimento foi encaminhado para a Delegacia do Consumidor, a fim de prestar esclarecimentos.

Uso de ambulâncias

O início do ano de 2011 foi um dos piores para a população dos municípios de Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis, entre outros do estado do Rio de Janeiro. As chuvas torrenciais provocaram alagamentos e deslizamentos, e centenas de vítimas tiveram de ser socorridas pelos hospitais da região. Como não havia estrutura local para dar guarida para tantas pessoas, o Ministério da Saúde solicitou o auxílio de empresa que mantinha contrato com três hospitais da cidade do Rio de Janeiro. Ela prestou o socorro na área afetada, mas não recebeu pelo serviço, motivando ação na Justiça Federal. A União foi condenada em 1ª Instância e no TRF2.

Cheque clonado

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou pedido de indenização por danos morais de uma associação de moradores do Paraná contra a Caixa Econômica Federal pelo desconto de um cheque clonado no valor de R$ 2.015,00. Segundo a decisão da 3ª Turma, tomada no final de outubro, o valor foi reposto pelo banco e o caso não passou de mero aborrecimento, não caracterizando abalo moral que justifique indenização.

Um orgulho !

Quando os filhos da ex-seringueira Marlene da Costa Maciel, de 59 anos, começaram a crescer, ela e o marido não titubearam. Abandonaram a vida no Seringal Extrema, no Rio Moa, interior do Acre e se mudaram para uma propriedade rural no Ramal Macaxeiral, na zona rural do município de Cruzeiro do Sul. O objetivo do casal era permitir que os filhos pudessem estudar e ter melhores oportunidades.

De Vassouras a Brasília

Natural da charmosa cidade de Vassouras, no interior do Rio de Janeiro, o ministro Luis Roberto Barroso, do STF, tinha um sonho antes de decidir ingressar na área de Direito: compositor. “Eu adorava música. Sou da geração em que despontaram Chico Buarque, Caetano Veloso, Gonzaguinha. O meu problema é que eu não tinha grande talento musical. Tinha a pretensão de ser um letrista razoável, mas eu não era um virtuose na música.

Fio Maravilha

João Batista de Sales, o Fio Maravilha, de 71 anos, ex-atacante do Flamengo, que ficou famoso mais pela música composta em sua homenagem por Jorge Ben, em 1973, do que pelo seu futebol folclórico e desengonçado, vive desde 1981 nos Estados Unidos, exatamente na Costa Oeste. Lá, em São Francisco, Califórnia, ele sempre trabalhou como entregador de pizzas. E é o que continua fazendo. “Nunca fui dono de pizzaria em São Francisco, infelizmente”, frisa o ex-atacante mineiro do Flamengo e irmão de Germano, ex-ponta do Flamengo, do Milan e do Palmeiras, já falecido.

Corte no orçamento

A atual administração do Tribunal de Justiça já promoveu, somente no ano de 2016, um corte superior a R$ 108 milhões nos investimentos que estavam programados. Também houve redução das despesas do Judiciário estadual, na ordem de R$ 28,7 milhões, superando R$ 137 milhões em economia de recursos.

Destruição de caca-níqueis

O Tribunal de Justiça o Espírito Santo publicou autorizou a destruição de máquinas caça-níqueis e de bingo eletrônico após a realização da perícia em seus componentes eletrônicos. Além de não haver um local apropriado para depósito desses equipamentos, o seu armazenamento inadequado poderia trazer riscos à saúde pública, por se tornarem ambientes propícios à proliferação de pragas e insetos, em especial, larvas do mosquito Aedes Aegypti.

Lava Jato

Há no Supremo Tribunal Federal 42 investigações relacionadas à Lava Jato com 110 investigados. São 29 deputados federais e 13 senadores. A maioria não foi nem denunciada pela Procuradoria-Geral da República.

Medida exemplar

O presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, desembargador Annibal de Rezende Lima, determinou a redução do valor dos contratos com empresas terceirizadas com o Poder Judiciário Estadual. A medida gerou uma economia de cerca de R$2.300.00,00, por ano, com os cortes feitos nos contratos de locação de veículos e no de motoristas terceirizados.