Juízes ameaçados

O total de magistrados ameaçados no Brasil foi de 110 em 2017. O Rio de Janeiro, por ser um dos Estados com maior número absoluto de juízes na ativa, tem também o maior número de registros, 19 no total. Na sequência estão Paraná (17), Alagoas (12) e Bahia (11).

Uma amapaense no STF

A juíza federal Lívia Peres, natural de Macapá (AP), ingressou na magistratura federal em 2006, no cargo de juíza federal substituta da 3ª Vara Federal, tendo sido promovida a titular na referida unidade em 2013. Doze anos após ser aprovada no concurso, Lívia deverá se mudar para Brasília e atuar na assessoria do novo presidente do STF, Antonio Dias Toffoli.

Uma miss no Supremo

A miss do Distrito Federal de 2011 e atualmente juíza federal do Tribunal Federal da 1a Região – sua jurisdição é o Acre – Alessandra Baldini deve passar a compor a assessoria do novo presidente do STF, ministra Antonio Dias Toffoli. Aos 31 anos, Alessandra – que já trabalhou como analista do Supremo – passou no concurso para a justiça federal em janeiro de 2015. Além disso, foi aprovada como analista do Superior Tribunal de Justiça, defensora pública e procuradora do Banco Central.

Mulheres no STF

O novo presidente do STF – posse ocorrerá amanhã , dia 13 – Antonio Dias Toffoli deverá convidar duas juízas federais para compor a sua assessoria no STF e no CNJ. São elas: a brasiliense Alessandra Baldini, que atua no Acre e a amapaense Livia Marques Peres, que atua em seu estado de origem.

E as mulheres ?

Dos três Poderes da República somente dois – Executivo e Judiciário – foram comandados por uma mulher. O Legislativo – Senado e Câmara dos Deputados – nunca elegeu uma representante do sexo feminino para dirigir as duas casas.