Home Blog

Preso diretor do Fluminense

O diretor de marketing do Fluminense, Artur Mahmoud, foi preso hoje (11) junto com outras duas pessoas na Operação Limpidus, que investiga repasses de ingressos de partidas de futebol para torcidas organizadas — até mesmo para as que estão proibidas de entrar nos estádios.

Nelio Machado, o “tricolor”

Torcedor “doente” do Botafogo de Futebol e Regatas, o advogado criminalista Nelio Machado foi contratado pelo Fluminense para defender o clube no processo em que é acusado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de fornecer ingressos para várias torcidas organizadas. Na denúncia, a polícia e Ministério Público afirmam que os bilhetes eram repassados a cambistas. De acordo com o advogado do Fluminense, “essa relação de clubes com torcidas organizadas já existe há muito tempo, mas é uma relação saudável”.

O adeus a Maurício Campos Bastos

Faleceu hoje (10), em Brasília, aos 87 anos, o juiz do trabalho aposentado, advogado e jornalista Mauricio Campos Bastos, pai do ministro do TST, Guilherme Caputo Bastos, do ex-ministro do TSE, Carlos Eduardo Caputo Bastos e do ex-presidente da OAB do Distrito Federal, Kiko Caputo. Mauricio e a esposa, dona Cléa, vieram há muitos anos para a capital federal procedentes de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Ao todo, o casal teve nove filhos. “Uma perda muito grande. Conheço toda a família. O Mauricio era meu amigo, fomos colegas de magistério na UDF durante quase dez anos”, lembrou com muita tristeza o advogado e ex-presidente do STJ, ministro aposentado Paulo Costa Leite. “Tolerante, amigo, era apaixonado pela vida, pela família e pelas pessoas”, lembra com carinho o advogado brasiliense Antonio Carlos Dantas. No início de carreira, ganhava a vida narrando futebol para a Rádio Industrial de Juiz de Fora. Chegou, inclusive, a narrar a Copa do Mundo de 1950.

O saudoso Chico Mendes

Se fosse vivo o sindicalista Francisco Alves Mendes Filho, mais conhecido como Chico Mendes, iria completar na próxima sexta-feira (15) 73 anos. Nascido no município acreano de Xapuri, Chico Mendes foi seringueiro, sindicalista e ambientalista. Lutou a favor dos seringueiros da Bacia Amazônica, cuja subsistência dependia da preservação da floresta e das seringueiras nativas. Seu ativismo lhe trouxe reconhecimento internacional, ao mesmo tempo em que provocou a ira dos grandes fazendeiros locais.

“O Brasil tem jeito”

Do juiz federal aposentado e hoje advogado na área criminar em Brasília, Pedro Paulo Castelo Branco, ao ser perguntado se o Brasil ainda tem jeito? “
Tem sim. Para isso é preciso apenas que acreditemos mais em nós. Uma das coisas que nos garante isso é a expressão do voto; o voto correto. E qual é a solução? Criarmos o hábito de não votarmos em corruptos”. Pedro Paulo quando era magistrado foi o responsável pela prisão do então tesoureiro de campanha do ex-presidente Fernando Collor de Melo, o alagoano Paulo Cesar Farias, mais conhecido como PC.

Demissões na Estácio

A juíza Ana Larissa Lopes, da 68ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho-RJ (TRT-RJ), concedeu liminar com tutela antecipada em favor do Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro (Sinpro-Rio), obrigando a Universidade Estácio a suspender todas as demissões até que essa instituição de ensino apresente os seguintes documentos:

A propina e o promotor

Um promotor de São Paulo foi demitido pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) menos de dois meses depois de receber promoção no Ministério Público Estadual (MPE). Fernando Góes Grosso perdeu o cargo sob a acusação de ter recebido propina de R$ 240 mil para deixar de denunciar um empresário de Indaiatuba, no interior. No relatório da expulsão, o órgão responsável por fiscalizar a conduta de promotores e procuradores criticou a falta de “providência” e apuração do caso na instituição paulista.

Janot de volta

O ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot irá atuar, a partir de fevereiro, quando os membros do Judiciário retornarem do recesso, na Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Na Turma, estão recursos relacionados a investigações que estiveram sob sua responsabilidade quando chefiava o Ministério Público Federal. Como, por exemplo, os processos dos irmãos Joesley e Wesley Batista na Lava Jato e do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha.”

Morte por uma lata de lixo

Concursado do Ministério Público da União (MPU) e em 2015 remanejado para a Procuradoria-Geral da República (PGR), o segurança Roney Sereno está preso na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), em Brasília, acusado de se envolver em uma briga com vizinhos e que acabou com duas mortes. Pai e filho foram atingidos com sete tiros. Anderson Ferreira de Aguiar, 49 anos e funcionário da Presidência da República, morreu na hora da briga, enquanto seu filho, Rafael Macedo de Aguiar, de 21 anos, chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros mas morreu ao dar entrada no hospital.

Réus presos

O Tribunal de Justiça do Amazonas – TJ=AM quer implantar, ainda este ano, o programa de audiências com réus presos por meio de vídeoconferências. A medida já tem sido adotada pelas Varas Criminais do Amazonas com detentos de presídios federais. De acordo com a proposta do Tribunal, o programa deve começar com réus do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado na BR 174 (Manaus-Boa Vista).